Shazam! | Conheça mais sobre o Sr. Malhado, o tigre falante amigo de Billy Batson

Estamos perto de conhecer a versão live-action de Shazam e Billy Batson. E é muito legal saber mais sobre os personagens secundários deles. Um dos mais icônicos é o Sr. Malhado.

Sr. Malhado na sua versão original de 1947

Seu nome original até que é engraçadinho. Mister Tawny, ou em bom português Senhor Malhado, é um tigre antropomórfico (algo que tem a forma humana, age como humano). Criado por Otto Binder e Charles Clarence Beck, teve uma origem curiosa relacionada ao seu nome.

Primeira Aparição do Sr. Malhado na Capitão Marvel #79 – Dezembro de 1948

O personagem era só um apoio de história para o Capitão Marvel. Mas o público gostou tanto dele que resolveram fazer um concurso. Os leitores deveriam mandar idéias de nome para o personagem. Mary Garrisi e Pat Laughlin deram o Tawky (um homônimo da palavra americana “talk”; falar, falante). E ele acabou virando o Mister Tawky Tawny. Na sua primeira aparição, em dezembro de 1947, ele era um tigre que só queria fazer parte da sociedade.

Segundo palavras do próprio:

“Mas por que todos estão contra mim? O que eu fiz? Eu só quero viver na cidade, em vez da selva! Isso é exatamente o que eu quero … levar uma vida civilizada aqui entre vocês, seres humanos!”

Nosso herói não se chamava Shazam, mas acabou conhecendo o Sr. Malhado. Só que ele ainda ainda era um tigre. Capitão, ao prestar socorro pras pessoas assustadas, o conhece e faz amizade. Então Sr. Malhado acaba por virar um membro respeitado da sociedade por causa do Capitão.

A partir daí, Sr. Malhado se torna o melhor amigo do garoto Billy Batson e até mesmo começa a trabalhar como guia do museu da cidade de Fawcett City. Algum tempo depois, na edição #82, é revelada sua origem. Ele era um tigre comum que foi acusado injustamente de matar um homem. Um homem lhe deu uma poção que lhe permitiu falar e se colocar de pé como um humano. Essa é a história quando o personagem ainda pertencia a editora Fawcett Comics. Logo após a empresa vender os personagens pra DC Comics, a mesma reiniciou a história do Sr. Malhado.

A origem do Sr. Malhado acontece na edição #82 de 1948

Era DC Comics

A DC mudou a origem do personagem. Agora, apenas um ‘ursinho’ que pertence a Mary Batson e que acaba ganhando vida pra ajudar a combater um vilão. Se torna um antropomórfico definitivo quando Ibis, O Invencível lhe dá poderes mágicos. A revista The Power Of Shazam! foi cancelada e o Sr. Malhado deu uma sumida.

Era Novos 52

Sr. Malhado aparece de forma recorrente em Liga da Justiça. Na cidade da Filadélfia existe um zoológico que é amigo de Billy. Numa das lutas com Adão Negro, ele quer dar poderes ao tigre pra se parece um gigante dente-de-sabre. Mas lança o feitiço errado e acaba dando forma humana à fera.

Primeira Aparição nos Novos 52 do Sr. Malhado e sua nova origem

Sr. Malhado sempre foi um personagem frequente nas histórias do Capitão Marvel/Shazam. Até em histórias extras, ele é importante. Na graphic novel A Sociedade dos Monstros, ele aparece como um morador de rua e se apresenta como um Ifrit. Algo mais próximo do gênio da lâmpada árabe. Em Flashpoint, ele faz parte do poder de uma das crianças que formam o Capitão Trovão.

Capitão Trovão em Flashpoint

E em Reino do Amanhã, os mestres Alex Ross e Mark Waid, o colocam nos Jovens Titãs.

Shazam apresentando Sr. Malhado pras crianças de um Hospital Oncológico

Não dá pra saber se na versão live-action o Sr. Malhado dará as presas a tapa. Mas já temos a primeira referência. E isso mostra o apego do diretor David F. Sandberg as HQs. Os fãs agradecem!

Observe o desenho que está nos botões da capa do Shazam!

Estivador, Escritor, Gênero: Terror, Futuro Cavalheiro de Windsor, Morador de Mordor, Batfã, Notívago. Escrevo para o UDC52 e para a humanidade por hobby. Fora os poemas pra alguém especial. “Não leve a vida tão a sério. Você não vai sair vivo dela.”

Will Rodrigues

Estivador, Escritor, Gênero: Terror, Futuro Cavalheiro de Windsor, Morador de Mordor, Batfã, Notívago. Escrevo para o UDC52 e para a humanidade por hobby. Fora os poemas pra alguém especial. "Não leve a vida tão a sério. Você não vai sair vivo dela."