Clássicos DC | Confira a resenha de Batman Asilo Arkham

A clássica HQ de Grant Morrison Asilo Arkham ficou marcada por sua história de terror psicológico onde podemos ver um Coringa mais impactante e surpreendentemente visceral que qualquer outro quadrinho já escrito na história da editora DC Comics, até mesmo que a famosa HQ de Alan Moore: A Piada Mortal, e onde o homem-morcego deve lidar não apenas com o palhaço, mas com os demais lunáticos que habitam o Asilo Arkham, que juntos armam um diabólico plano para o apanhar. Vamos a resenha:

Roteiro: Grant Morrison

Desenhos: Dave McKean

Arte-Final: Dave McKean

Cores: Dave McKean

Editor Original: Karen Berger

Tradução: Jotapê Martins

Letras: Maurício Wallace

Editores: Bernardo Santana

Número de páginas: 216

Editora: Panini

Volume: Único

Preço de capa: de R$ 36,90

A HQ, publicada originalmente em 1974, é protagonizada pelo Batman e por alguns pacientes do Asilo Arkham, hospital psiquiátrico de Gotham famoso por abrigar personagens como o Coringa, Duas Caras, Charada, Hera Venenosa e inúmeros vilões do Batman.

A história se inicia com o Batman descobrindo que os pacientes, liderados pelo Coringa, estão fazendo dos empregados do hospital reféns. O único desejo desses prisioneiros é que Batman entre no Asilo e se torne um deles. Coringa propõe uma brincadeira, Batman deve se esconder, enquanto os vilões vão atrás dele, se o morcego sobreviver, os reféns serão libertados. Diante da situação, Batman acaba não tendo outra escolhe além de entrar neste jogo sinistro.

Asilo Arkham é caracterizado por ser uma história de horror psicológico, por essa razão acaba não agradando a todos os leitores da editora. O quadrinho apresenta uma trama muito mais densa e pesada do que as que podem ser encontradas na maioria dos quadrinhos.

Porém esse é o fator que mais chama a atenção do leitor durante a leitura, Grant Morrison atribui uma personalidade bastante psicótica e, porque não dizer, sexual ao Coringa de uma forma que nunca havia sido vista antes. O Duas Caras também apresenta uma trama bastante complexa e bem desenvolvida sobre a sua mania com os lados da moeda que acaba se tornando um grande desafio para o homem morcego.

Além do roteiro, o trabalho de Dave McKean faz com que o quadrinho, que já possui um conteúdo bastante pesado, fique ainda mais perturbador e sombrio, o que acarreta em uma combinação perfeita entre narrativa e arte, lembrando bastante de seu trabalho nas capas de Sandman e utilizando do preto e de diversos tons de azul para compor sua arte.

Asilo Arkham é uma história fechada do Batman que vale a pena ler lida pelos leitores e fãs do personagem e da editora DC Comics, pois consegue fugir da mesmice que encontramos nos quadrinhos de super-heróis, apresentando uma trama empolgante, envolvente e estimulante.

Sobre o Autor e o Ilustrador

 

Grant Morrison é um autor de histórias em quadrinhos nascido em 31 de janeiro de 1960 em Glasgow na Escócia. É conhecido no mundo dos quadrinhos por seus trabalho em Homem-Animal, Grandes Astros Superman, Os Invisíveis, Batman Asilo Arkham e outros quadrinhos.

Dave McKean é um artista britânico nascido em 29 de dezembro de 1963 na Inglaterra. É conhecido por seus trabalhos em parceria com Neil Gaiman como Sandman, Orquídea Negra e Coraline, tendo também trabalhado ao lado de Grant Morrison no quadrinho Batman Asilo Arkham. Além de desenhista Dave também é pintor, escultor, fotógrafo, músico e cineasta.

Mas e aí? Já leram Batman Asilo Arkham? Não esqueçam de deixar suas opiniões nos comentários e até a próxima resenha!

Estudante de Administração, apaixonada por cinema e literatura. Leitora de quadrinhos há 6 anos. Fã dos personagens Batman, Arqueiro Verde, Questão, Monstro do Pântano, Mulher-Maravilha, Zatanna e Canário Negro e da equipe Novos Titãs.

Dora Sales

Estudante de Administração, apaixonada por cinema e literatura. Leitora de quadrinhos há 6 anos. Fã dos personagens Batman, Arqueiro Verde, Questão, Monstro do Pântano, Mulher-Maravilha, Zatanna e Canário Negro e da equipe Novos Titãs.