Books of Magic | Neil Gaiman está animado com a nova versão da história

Book of Magic, série de quadrinhos de Neil Gaiman foi publicada entre 1990 e 1991 e voltará em uma história que irá compor o Sandman Universe, um conjunto de obras desenvolvidas por uma equipe de escritores com a supervisão de Gaiman.

Kat Howard escreverá a nova história, que seguirá a linha  da minissérie produzida nos anos 90, explorando a educação mágica de Timothy Hunter que está alternando entre os sonhos de se tornar o maior mago do mundo e pesadelos de se tornar o seu pior vilão. Gaiman está ansioso para o retorno da série que está para completar 30 anos, e ele pretende explorar maiores possibilidades para o personagem ao lado de Howard, escritora de fantasia e ficção cientifica nomeada para o World Fantasy Award.

“Books of Magic foi uma ideia que eu criei e fiz há 30 anos e amei e me diverti muito. Foi pré Harry Potter, e a ideia de um menino de 12 anos de idade, com óculos e com uma coruja aprendendo magia, era o tipo de coisa estranha e nova que tentávamos descobrir quando avançava. Eu adoro a ideia de começar isso novamente agora, porque agora você está em um universo no qual todo mundo e seu irmão sabem como esse tipo de história deveria acontecer. Agora, vamos voltar e olhar para as formas em que pode ir, tanto mais claro quanto mais escuro, do que o original. Com esse, estamos levando essa abordagem de quadrinhos que me lembra um pouco do que fez a DC quando surgiram o conceito de Terra Um. Eles levaram o Flash, e você criou o Flash de Barry Allen e deixou o Jay Garrick Flash ser o Flash da Terra Dois. É um novo Tim Hunter por uma nova época, e o antigo Tim Hunter pode muito bem ter existido.

A legião de fãs de Harry Potter criou um novo cenário para o lançamento dessa “nova história” de Gaiman. A saga Harry Potter e Books of Magic são bem parecidas em alguns pontos, um garoto bruxo que vai pra uma escola de magia, tem uma coruja de estimação… E por ai vai, até mesmo a aparência dos personagens são similares.

Books of Magic foi lançada sete anos antes da primeira edição de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Isso quer dizer que J.K Rowling plagiou Neil Gaiman? Não! Mesmo que alguns tabloides na época tenham dito o contrário, Gaiman nunca acusou Rowling de plágio, e ainda sugeriu a possibilidade de terem se inspirados nas mesmas obras como os livros de T. H. White, conhecido por recontar a história do Rei Artur.

Uma coisa é certa, para quem é fã dos universos mágicos criados tanto por Rowling quanto por Gaiman, essa nova história será muito atrativa.

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.

Rebeca Vilas Boas

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira.