Batman vs Superman | Coreógrafo do filme comenta corte de cena polêmica da produção

Desde antes de sua estreia, o filme Batman vs Superman foi cercado de polêmicas, que perduram mesmo anos após ter saído de cartaz dos cinemas.

Uma das críticas mais ácidas feita pelos fãs foi a agressividade irreconhecível do Batman estrelado por Ben Affleck, já que, nos quadrinhos, clemência e justiça são características marcantes do personagem. No filme, Batman demonstra uma brutalidade exacerbada, marca seus alvos a ferro e mata criminosos em sua cruzada, o que não só recebeu a desaprovação de Superman na trama, como a de muitos espectadores.

Porém, Damon Caro, coreógrafo e coordenador de dublês, falou em entrevista sobre uma cena que, se tivesse entrado para o corte final do filme, estaria junto das mais polêmicas justamente por explorar este lado sombrio do Homem-Morcego.

Na cena em questão, durante o resgate a Martha Kent, Batman usaria um dos criminosos como um escudo humano em um momento de ação. Com o corte final, a ausência desse gesto sugere que Bruce Wayne, tocado pela humanidade de Superman, reconsiderou sua visão sobre o que é justiça e a aplicaria de outra forma.

No entanto, se a cena realmente tivesse ficado, a interpretação poderia ser completamente outra, provocando ainda mais críticas à violência praticada pelo personagem no longa.

Segundo Caro, a cena não foi removida para constituir essa percepção sobre o personagem, mas sim por conta do tempo, desconsiderada apenas para não deixar o filme ainda mais longo. Batman vs Superman conta com 181 minutos (incluindo sua versão estendida).

Acredito em signos, no amor e em Snydeus. Gosto de tudo quanto envolve a cultura geek, e minha história com a DC não começou pelos heróis, mas sim pelos vilões. Personagens complexos e com profundidade têm um lugar especial no meu coração, então, nem preciso dizer que meus favoritos são Batman e Coringa.

Flávia Firmino

Acredito em signos, no amor e em Snydeus. Gosto de tudo quanto envolve a cultura geek, e minha história com a DC não começou pelos heróis, mas sim pelos vilões. Personagens complexos e com profundidade têm um lugar especial no meu coração, então, nem preciso dizer que meus favoritos são Batman e Coringa.